A Petrobras iniciou nesta terça-feira (23) a produção da área de Lula Extremo Sul, no pré-sal da Bacia de Santos, por meio do navio-plataforma P-69, oitava unidade instalada no campo de Lula. Do tipo FPSO (unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência de petróleo e gás), a P-69 tem capacidade para produzir até 150 mil barris por dia de óleo por dia e comprimir até seis milhões de metros cúbicos por dia de gás natural.

Localizada a aproximadamente 290 quilômetros da costa do estado do Rio de Janeiro, em profundidade d’água de 2.150 metros, a P-69 irá produzir por meio de oito poços produtores, tendo também sete poços injetores. A construção do casco da P-69 foi finalizada no estaleiro Cosco, na cidade chinesa de Zhoushan. A integração dos módulos e o comissionamento final da unidade foram feitos no estaleiro Brasfels, em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro.

A P-69 contribuirá para o aumento da produção da Petrobras no horizonte do Plano de Negócios e Gestão 2018-2022.

 

A Petrobras é a operadora e tem uma participação de 65% no consórcio Lula. A Shell tem 25% e a Galp, através da sua subsidiária Petrogal Brasil, detém os restantes 10% de participação.

Campo de Lula

O campo de Lula, descoberto em 2006, é o maior em produção do país, responsável por 30% da produção nacional. O escoamento do petróleo é feito por meio de navios aliviadores, enquanto o gás é escoado pelas rotas de gasodutos do pré-sal.

Lula está localizado na concessão BM-S-11, operada pela Petrobras (65%), em parceria com a Shell Brasil Petróleo Ltda.(25%) e a Petrogal Brasil S.A.(10%).

Comentários


Cash Computadores



Syndarma

ABTP

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

ABTP

Sobena

Terra Firma Abratec