P-59 - Plataforma recebe batismo

A Petrobras batizou, em seu canteiro São Roque do Paraguaçu, em Maragogipe (BA), a plataforma P-59. A P-59 é uma plataforma de perfuração autoelevatória e será alocada primeiramente no poço exploratório Peroá Profundo, localizado no campo de Peroá, na costa do Espírito Santo. A presidente da Petrobras, Maria das Graças Silva Foster, destacou na solenidade, realizada no dia 13 de julho, a tecnologia da unidade e a capacidade da Companhia e da indústria nacional. “Isso aqui é uma mostra muito grande do que está acontecendo no Brasil. A Petrobras tem orçamento aprovado de US$ 236,5 bilhões para o período 2012-16. Desses, US$ 131,6 bilhões dedicados à atividade de exploração e produção no Brasil. A nossa capacidade de produzir é uma realidade. Serão mais 33 sondas de perfuração com conteúdo local variando de 55% a 65%. Temos competitividade em prazo, qualidade, tecnologia e em custos”, disse.

Já a presidenta da República, Dilma Rousseff, mencionou a retomada da indústria naval no país. “Somos capazes sim de construir plataformas. Temos indústria, temos trabalhadores com grande capacitação. O que temos nesta plataforma, o que está aqui é um caminho de futuro”, declarou.

A unidade poderá operar em locais onde a profundidade de água varia de 10 a 106 metros, com capacidade de perfurar poços de até 9.144 metros de comprimento, em condições de alta pressão e temperatura. A Petrobras investiu cerca de US$ 360 milhões na construção da plataforma, projetada para atender aos cronogramas operacionais de exploração e produção da Companhia nos próximos anos e dar suporte à eventual estratégia de incorporação de novos blocos exploratórios em águas rasas, dependente ainda de leilões da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP).

A P-59 é composta por um casco flutuante que pesa cerca de 11 mil toneladas, com três pernas retráteis independentes de 145 metros de altura cada e que podem movimentar-se para cima e para baixo por meio de sistema elevatório próprio (jack up). Será posicionada nas locações por rebocadores e as pernas serão apoiadas no leito marinho. Depois de fixada, a unidade permanece acima do nível da água, deixando o casco e os equipamentos de perfuração longe da movimentação das ondas do mar.


Rio Oil & Gas 2020


Os equipamentos de perfuração da P-59 serão montados no convés de perfuração, numa estrutura móvel retrátil que pode ser estendida para fora da plataforma. Isso permite o movimento da torre de perfuração tanto no sentido longitudinal como no transversal. Permite, também, a perfuração de um conjunto de poços sem que seja necessário realocar a plataforma.

No canteiro em São Roque do Paraguaçu também está em construção a P-60, unidade idêntica à P-59, e deve ser concluída até agosto. Os contratos de construção das duas plataformas foram assinados em setembro de 2008 com o Consórcio Rio Paraguaçu. As unidades fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).


Marintec Navalshore