OGX encontra petróleo na Bacia de Campos

A OGX, petroleira do grupo EBX, do empresário Eike Batista, anunciou a descoberta de óleo em poço localizado em água rasas da Bacia de Campos. O poço está situado em bloco (BM-C-43) que é 100% da OGX e faz parte do projeto chamado Vesúvio, que compreende um complexo de poços. A empresa não detalhou o volume de reservas recuperáveis, mas garantiu que continuará explorando o projeto, em busca de novas reservas. É a segunda descoberta da OGX este mês. No último dia 2 a empresa anunciou a descoberta de indícios de hidrocarbonetos na Bacia de Santos, em bloco (BM-S-29) operado pela dinamarquesa Maersk Oil.

"O poço representa o começo de uma campanha exploratória altamente promissora. O sucesso deste poço confirma nossas expectativas positivas no grande potencial petrolífero da parte Sul da Bacia de Campos e abre caminhos para revelar o complexo Vesúvio e demais objetivos em nossos blocos", comentou o diretor geral da OGX, Paulo Mendonça.

O poço se situa a aproximadamente 85 km da costa do estado do Rio de Janeiro, onde a lâmina d"água é de aproximadamente 140 metros, em frente ao município de Arraial do Cabo, na região dos Lagos, que será o único beneficiado pelos royalties - além do governo do Estado e da União. A sonda Ocean Ambassador, fornecida pela Diamond Offshore, iniciou as atividades de perfuração no dia 17 de setembro de 2009.

xxxx. Até o final do ano, a OGX estima perfurar seis poços exploratórios, número que deverá passar de 50 até 2012. Para a sua campanha exploratória, a empresa já tem contratadas quatro sondas de perfuração, junto à Diamond Offshore e à Pride, sete embarcações de apoio e dois helicópteros. A OGX possui cerca de US$ 4 bilhões em caixa para investimentos em exploração, produção e novos negócios.

A OGX tem participação em 29 blocos exploratórios nas bacias de Campos, Santos, Espírito Santo, Pará-Maranhão e Parnaíba. No final do mês passado, a companhia anunciou a aquisição de sete participações em blocos terrestres no Maranhão, em operação negociada junto à Petra Energia S.A. O negócio - que depende ainda de aprovação da Agência Nacional do Petróleo (ANP) - inclui a construção de usinas térmicas para consumo das possíveis descobertas de gás na região.

"O Brasil é o país do presente e a OGX a prova de que vale a pena apostar na competência dos brasileiros e na riqueza e abundância dos nossos recursos naturais. Esses recentes sucessos vão pavimentar o caminho do nosso robusto crescimento econômico e igualdade social", afirmou Eike Batista.(Fonte: Jornal do Commercio/RJ/LUCAS VETTORAZZO/Com agências)

Comentários

 

 

Reportagens da edição 702

Presença a bordo

08 Jul 2019 18:07 Navegação

Empresas pedem manutenção das vagas na formação para não faltar marítimos. Sindicato cobra equilíbrio entre oferta e demanda • O mercado de navegação no Brasil apresenta oferta de marítimos superior à...

Legal Seminar

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Considerado o mais importante mercado “offshore” fora do Mar do Norte, o Brasil também atraiu a atenção de armadores noruegueses em evento paralelo • A primeira apresentação deu uma visão das...

Mercado de gás

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

As oportunidades no setor de gás no Brasil também foram debatidas no evento.  A superintendente de Oléo e Gás do estado do Rio de Janeiro, Cristina Pinho, deu um quadro...

Brasil na Nor-Shipping

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Pela terceira vez o Brasil promove um seminário durante o evento • Se neste ano o clima do evento em geral já era mais leve que nas edições anteriores, no caso...

Leia mais reportagens da edição impressa

Cash Computadores

Kincaid

Consórcio Águas Azuis

Container Institute

Abac

Tche Digital

Sobena

Aapa

Abeam

Sinaval

Fenavega Abratec