Technomar

OGX encontra petróleo na Bacia de Campos

A OGX, petroleira do grupo EBX, do empresário Eike Batista, anunciou a descoberta de óleo em poço localizado em água rasas da Bacia de Campos. O poço está situado em bloco (BM-C-43) que é 100% da OGX e faz parte do projeto chamado Vesúvio, que compreende um complexo de poços. A empresa não detalhou o volume de reservas recuperáveis, mas garantiu que continuará explorando o projeto, em busca de novas reservas. É a segunda descoberta da OGX este mês. No último dia 2 a empresa anunciou a descoberta de indícios de hidrocarbonetos na Bacia de Santos, em bloco (BM-S-29) operado pela dinamarquesa Maersk Oil.

"O poço representa o começo de uma campanha exploratória altamente promissora. O sucesso deste poço confirma nossas expectativas positivas no grande potencial petrolífero da parte Sul da Bacia de Campos e abre caminhos para revelar o complexo Vesúvio e demais objetivos em nossos blocos", comentou o diretor geral da OGX, Paulo Mendonça.

O poço se situa a aproximadamente 85 km da costa do estado do Rio de Janeiro, onde a lâmina d"água é de aproximadamente 140 metros, em frente ao município de Arraial do Cabo, na região dos Lagos, que será o único beneficiado pelos royalties - além do governo do Estado e da União. A sonda Ocean Ambassador, fornecida pela Diamond Offshore, iniciou as atividades de perfuração no dia 17 de setembro de 2009.

xxxx. Até o final do ano, a OGX estima perfurar seis poços exploratórios, número que deverá passar de 50 até 2012. Para a sua campanha exploratória, a empresa já tem contratadas quatro sondas de perfuração, junto à Diamond Offshore e à Pride, sete embarcações de apoio e dois helicópteros. A OGX possui cerca de US$ 4 bilhões em caixa para investimentos em exploração, produção e novos negócios.

A OGX tem participação em 29 blocos exploratórios nas bacias de Campos, Santos, Espírito Santo, Pará-Maranhão e Parnaíba. No final do mês passado, a companhia anunciou a aquisição de sete participações em blocos terrestres no Maranhão, em operação negociada junto à Petra Energia S.A. O negócio - que depende ainda de aprovação da Agência Nacional do Petróleo (ANP) - inclui a construção de usinas térmicas para consumo das possíveis descobertas de gás na região.

"O Brasil é o país do presente e a OGX a prova de que vale a pena apostar na competência dos brasileiros e na riqueza e abundância dos nossos recursos naturais. Esses recentes sucessos vão pavimentar o caminho do nosso robusto crescimento econômico e igualdade social", afirmou Eike Batista.(Fonte: Jornal do Commercio/RJ/LUCAS VETTORAZZO/Com agências)

Comentários

Cash Computadores

Assine Portos e Navios

Pesa

Syndarma

OTC Brasil

Tche Digital

Assine Portos e Navios

Aapa

Abeam

Sobena

Sinaval Abratec