Technomar

Novo submarino brasileiro, o Humaitá, entra em fase final de montagem

Após o lançamento do submarino Riachuelo (S-40) nas águas do complexo naval de Itaguaí, no Rio de Janeiro, a segunda embarcação da frota que marca a nova era do Brasil nos oceanos ganha forma nesta sexta-feira (11). O Humaitá (S-41) terá a solda final do casco, em cerimônia que contará com a presença do presidente Jair Bolsonaro.

Em abril, a primeira das cinco partes da embarcação foi transportada para a montagem. O trabalho é íngreme: as peças, de mais ou menos 160 toneladas, foram levadas da Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas, situada no município de Itaguaí, até o Estaleiro de Construção (ESC), em um translado de quatro horas de duração.

FAB recebe novo avião cargueiro militar, o maior fabricado no hemisfério SulFAB recebe novo avião cargueiro militar, o maior fabricado no hemisfério Sul
Nesta sexta, após seis meses, as seções 1, 2, 3, 4 e 5 ganham a identidade visual do Humaitá: uma gigantesca de moderna embarcação, de mais de 70 metros de comprimento e cerca de 1,8 mil toneladas.

Publicidade
Catálogo da Indústria Marítima

 

A próxima etapa engloba de construção o aprimoramento de seu interior e o primeiro lançamento ao mar, com o tradicional batismo, como ocorreu com o Riachuelo. Em dezembro de 2018, o primeiro submarino da frota foi abençoado pela então primeira-dama Marcela Temer.

Ao todo, a Marinha deve contar com quatro novos submarinos convencionais até o final de 2023, no âmbito do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub): o Riachuelo, o Humaitá, o Tonelero e o Angostura. O projeto busca garantir ao Brasil a proteção de seus 8,5 mil quilômetros de costa, em especial dos recursos naturais, como depósitos do pré-sal.

Por hora, o Humaitá entra em fase final de montagem, à espera do batismo.

Fonte: Zero Hora

Comentários

ABB

Assine Portos e Navios

Pesa

Syndarma

OTC Brasil

Tche Digital

Assine Portos e Navios

Aapa

Abeam

Sobena

Sinaval Abratec