Porto do Açu

Mulheres no comando

Wilson, Sons amplia quadro feminino

A Wilson, Sons registrou um crescimento de 33% no seu quadro feminino nos últimos quatro anos. Entre 2008 e o final de 2012, o número de mulheres empregadas pelo grupo subiu de 582 para 872. De acordo com a companhia, o aumento mais significativo se deu em áreas de negócios tradicionalmente masculinas: offshore e rebocadores. A soldadora Neide Parra lidera 23 homens no estaleiro da Wilson, Sons no Guarujá. Ela trabalhava anteriormente como manicure, formou-se no Senai e trabalha na linha de montagem de PSVs que são destinados a operar na Bacia de Campos.

— Me divorciei e fiquei com três filhos para educar. Resolvi dar uma virada de 180 graus na minha vida. Parti em busca de um emprego que me permitisse dar segurança, saúde e educação aos meus filhos. Como manicure, não ia dar — conta a soldadora. Neide, como é conhecida, se chama Maria José Givaneide da Silva Parra e completa 41 anos em março. Com sete anos de casa, ela já participou da construção de seis PSVs e é madrinha do rebocador Andrômeda.

A ex-manicure faz um paralelo entre as duas carreiras. “As mulheres são tidas como mais dedicadas às tarefas delicadas, mais caprichosas. E as soldas são extremamente delicadas, apesar de não aparentar”, explica Neide.


Rimac


 

Priner     Terlogs     Mampaey     AAPA
             

Tche Digital

 

 

Sinaval

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios