A Mediterranean Shipping Company (MSC) obteve financiamento no valor de US$ 439 milhões para equipar 86 navios porta-contêineres com depuradores (scrubbers). A Watson Farley & Williams (WFW) está assessorando o BNP Paribas como banco e agente coordenador, junto com um sindicato de outros quatro bancos.

O empréstimo será usado para financiar a fabricação e instalação dos equipamentos, à luz do regulamento que limita a quantidade de enxofre nos combústíveis marítimos pela International Maritime Organization (IMO) em 2020.

De acordo um analista da Alphaliner, a MSC fez uma opção clara pelo uso dos depuradores, uma vez que planeja equipar mais de 120 de seus 520 navios próprios e afretados.

 

Já a Scorpio Bulkers, sediada em Mônaco, planeja instalar scrubbers em todas as embarcações da sua frota entre 2019 e 2020, a um custo total estimado de US$ 127,1 milhões para poder continuar queimar combustível com alto teor de enxofre. A empresa estima que a diferença de preço entre os combústiveis com alto e baixo teor de enxofre fique em US$ 250 por tonelada.

O spread no preço assumido pela Scorpio é significativamente maior do que a avaliação inicial de US$ 40 a US$ 104 por tonelada métrica, de acordo com dados da Platts e da refinadora de petróleo CPC Corp, no início deste mês.

A empresa avaliou os riscos na mudança regulatória, na adaptação tecnológica e disponibilidade de combústivel. 

Comentários

Datamar

Cash Computadores

Assine Portos e Navios



Pesa

ABTP

Abac

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

ABTP

Sobena

Fenavega Abratec

 

Ecobrasil