Pouca demanda e sobreoferta de diques jogam preços de serviços de reparo naval para baixo

• Os preços praticados na atividade de reparo naval caíram muito nos últimos anos por conta da alta concorrência, agravada pela baixa procura por serviços. Com mais cautela nos gastos, grande parte das empresas de navegação foca nos itens essenciais e emergenciais. No caso de navios de cabotagem e longo curso, a demanda por serviços no Brasil é ainda mais escassa para estaleiros nacionais. Nesse cenário, a oferta para docagens aumentou com a disponibilidade de estaleiros antes mais voltados para a construção naval e que ficaram sem encomendas. Além disso, empresas com diques flutuantes estão se posicionando nesse mercado, principalmente para docagem de barcos de apoio marítimo.