Marintec Navalshore

Legal Seminar

Considerado o mais importante mercado “offshore” fora do Mar do Norte, o Brasil também atraiu a atenção de armadores noruegueses em evento paralelo

• A primeira apresentação deu uma visão das oportunidades de negócios nas atividades ligadas ao mercado offshore no Estado do Rio de Janeiro, que é o mais relevante na prospecção de petróleo. 

O secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado, Lucas Tristão, disse que busca atrair investidores ao estado e que a meta é tornar o Rio uma referência mundial em energia limpa. Ele defendeu a abertura do mercado de gás e acredita que o Estado tem condições de dobrar sua produção de gás no curto prazo. “O gás deve se tornar a nova matriz energética para a navegação e queremos novos investidores no mercado de gás fluminense”. 

Lucas Tristão explicou que o Rio é localizado entra as duas maiores áreas de produção (as Bacias de Campos e de Santos) e é o Estado que detém a maior reserva provada de óleo, além de concentrar três quartos da produção nacional. “Nos próximos três deverão ser realizados três leilões de novas áreas. Com isso esperamos investimentos de cerca de US$ 250 milhões nos próximos 10 anos”, afirmou ele, que também detalhou a capacidade logística do Estado, com  portos qualificados a operar todos os tipos de carga. Apresentou também as instalações de construção e reparo naval do Rio de Janeiro, lembrando que o Estado tem todas as condições para atender ao crescimento da demanda do setor offshore nacional.

Restrito a assinantes

ABB

Assine Portos e Navios

Consórcio Águas Azuis

Syndarma

Envie uma pauta

Conapra

FGV Transportes

Antaq

Tche Digital

Sobena

Sinaval Abratec