Iesa inaugura canteiro para obras da P-55

A Iesa Óleo e Gás, empresa contratada para a construção de dois módulos da plataforma P-55, fez ontem a inauguração oficial do seu canteiro administrativo e da área de montagem dos módulos junto ao dique seco, em construção no Superporto do Rio Grande. O evento contou com a participação de representantes da Petrobras e dos principais fornecedores da empresa, além de autoridades locais, para os quais foram feitas apresentações de vídeos do projeto de construção dos módulos e da empresa, além de apresentação das obras. Conforme o gerente administrativo e financeiro da empresa, Rodrigo de Oliveira da Rosa, e do gerente de construção e montagem, Hugo Gomes da Rosa, o evento constituiu-se na oficialização do início das atividades de construção dos dois módulos, que já estão em andamento.
Localizado na parte sul do dique seco, o canteiro consiste na estrutura administrativa da Iesa, compreendendo seus escritórios, um refeitório, vestiário e espaço de vivência para os trabalhadores, totalizando 1.500 metros de área construída. Na área de montagem dos módulos de compressão (dividido em dois) e de redução de sulfato, que cabem à empresa, já foram construídas as bases de concreto, nas quais estão sendo montadas as estruturas metálicas em que serão construídos os módulos. Esta área está localizada ao lado do depósito alfandegado da Petrobras e compreende 13 mil metros quadrados. Nela também foi construído um almoxarifado de estrutura metálica coberto com lona tensionada, de 450 metros quadrados, para abrigar materiais de pequeno porte.
Conforme Rodrigo da Rosa, as estruturas metálicas fazem parte dos módulos, o que significa que a montagem deles já começou. Depois delas, serão montados os miolos dos módulos - instalação de tubulação e equipamentos. A tubulação deve começar a chegar em Rio Grande em fevereiro e os equipamentos em maio de 2010. Atualmente, trabalham para a Iesa em Rio Grande 70 pessoas, sendo que no pico da construção dos módulos deverão estar trabalhando 700. Rodrigo Rosa observa que, incluindo os serviços que estão sendo feitos em Niterói, Macaé e outros locais para este projeto, hoje a parte da Iesa na P-55 está gerando 800 empregos, entre diretos e indiretos. A contratação de mão-de-obra em Rio Grande deve intensificar-se a partir de fevereiro e será feita pelo Sine.
O módulo de redução de sulfato deverá ser concluído em maio de 2010 e o de compressão, em outubro do mesmo ano. Uma vez concluídos, os dois módulos serão entregues à Quip S/A, responsável pela construção do convés e de outros dois módulos da P-55 e pela integração destes à plataforma.(Fonte: Jornal Agora/Rio Grande,RS/Carmem Ziebell)

 


Marintec Navalshore