Encontrar e avaliar novas reservas petrolíferas recorrendo à inteligência artificial. Este é o objetivo da IBM e da Galp, que esta quinta-feira anunciaram em comunicado que estão a trabalhar numa parceria para ajudar a solucionar este “problema”.

Para isso, a Petrogal Brasil e uma equipa da IBM Research-Brasil desenvolveram, na sequência de um projeto de investigação com a duração de três anos, o protótipo de uma solução tecnológica que atua como um “assistente inteligente” para os cientistas na identificação e avaliação de novos blocos exploratórios de hidrocarbonetos e na interpretação de imagens sísmicas.

O projeto foi desenvolvido sob incentivo da estrutura regulatória da Agência Nacional do Petróleo, do Brasil, e está já a ser testado por geocientistas.

 

“Esta solução utiliza inteligência artificial e outras tecnologias de ponta para interagir com os cientistas e ajudá-los a criar modelos geológicos mais rigorosos, a realizar uma avaliação de risco mais rápida para novas prospeções e a otimizar a localização e exploração de novos poços de petróleo. Com isso, estamos também a criar e a reunir um conjunto de informações ao longo do tempo, permitindo a transferência e retenção de conhecimento”, escreveu Ulisses T. Mello, diretor da IBM Research Brasil, enquadrando o projeto: “Estima-se que o consumo global de energia aumente 50% nos próximos 25 anos e, neste contexto, serão necessárias cada vez mais tecnologias avançadas para ajudar o setor a encontrar e avaliar novas reservas de hidrocarbonetos”.

Fonte: Dinheiro Vivo

Comentários