Estaleiro Ilha lança outro navio e Venezuela encomenda mais 9

O Estaleiro Ilha S.A. (Eisa) localizado nos Bancários lançou ao mar, na tarde da terça (3), o navio Abreu e Lima destinado a transportar derivados de petróleo. A engenheira venezuelana Daniela Muñoz foi a madrinha da embarcação. Na cerimônia estiveram presentes diretores da PDVSA, cujo contrato com o estaleiro prevê a construção de outros nove navios para atender a petrolífera do país de Hugo Chavez.


Com mais esse lançamento o Eisa, além de se destacar no cenário nacional como um dos mais fortes estaleiros, contribui para a economia e desenvolvimento da região. São mais de 4 mil trabalhadores a maioria no bairro.

Eisa lança navio para a Venezuela

Petroleiro é o primeiro de dez navios a serem construídos

O Estaleiro Ilha S. A. lançou ao mar, terça (3), o navio Abreu e Lima, encomendado pela Companhia de navegação da Venezuela PDV Marina, subsidiária da PDVSA, responsável pela distribuição e transporte de petróleo e seus derivados, no país presidido por Hugo Chávez. A embarcação é do tipo Panamax, destinada a condução de produtos claros, uma denominação genérica para derivados do petróleo, tais como: gasolina, querosene, óleo diesel e gás liquefeito de petróleo. Possui capacidade de carga de 47 mil TPB (tonelagem por porte bruto), índice relativo ao peso da embarcação com o tanque cheio; 183 metros de comprimento; largura de 32,2 metros e altura de 12, 6 metros.

O ato inicial da solenidade foi o hasteamento das bandeiras do Brasil, Venezuela, Rio de Janeiro e da Eisa, pelo presidente do estaleiro, Manuel Gonçalves e pelo cônsul da Venezuela, Edgar González. Em seguida, autoridades discursaram sobre a importância da relação bilateral entre os dois países Latinos-americanos, na construção dos navios. O padre Geovan André da Silva abençoou a embarcação, os tripulantes e os envolvidos na realização do projeto.

O ponto alto da cerimônia foi marcado pela emoção, quando a madrinha do navio, a engenheira Vene-uelana, Daniela Muñoz, de 25 anos cortou a fita de inauguração e uma garrafa de champanhe foi estourada no casco do navio.

Para Daniela Muñoz, a indicação foi recebida com muita satisfação. ?Para mim é uma honra ter sido escolhida como a madrinha do primeiro navio da PDVSA, construído no Brasil. É uma aliança estratégica, considerando que este é o primeiro de outros.? Comemora a engenheira.

O navio Abreu e Lima é o pioneiro de uma série de dez e foi projetado para transportar, principalmente, gasolina e óleo diesel. Álcool e outros tipos de combustíveis também poderão ser carregados. De acordo com o Chefe do Projeto, o engenheiro naval, Enver Vegas, o tempo de execução de cada navio, desde a construção até a viagem à Venezuela, dura 18 meses. A entrega definitiva do Abreu e Lima para os donos está prevista para junho de 2010.

O vice-presidente do grupo Eisa, Jorge Gonçalves, declara que a parceria entre Brasil e Venezuela é um grande começo para a integração dos países latino-americanos. ?É um passo importante na integração dos dois países.

Estamos transferindo tecnologia.? O presidente do Eisa, Manuel Gonçalves reafirma a missão da empresa.

? Há um acordo de fornecimento de tecnologia. Nosso compromisso é construir os navios, treinar mão-de-obra qualificada e dar apoio técnico para que os venezuelanos possam construir suas próprias embarcações ? disse o presidente do Eisa.

No evento estiveram presente entre os convidados: a direção do Eisa e da estatal PDVSA; o cônsul da Venezuela no Brasil, Edgar González; o governador de Alagoas, Teotônio Vilela Filho (PSDB); autoridades locais e funcionários do estaleiro.(Fonte: Ilha Notícias)

PUBLICIDADE

Navalshore



Pesa

    AAPA     Jan de Nul     Antaq
             

Tche Digital

 

 

Anuncie PN

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios