O consórcio “FLV” informou, nesta terça-feira (16), que segue empenhado no desenvolvimento do projeto para construção de quatro corvetas classe Tamandaré para a Marinha. O grupo, formado pela Fincantieri S.p.A, Leonardo S.p.A e pelo estaleiro Vard Promar (PE), destaca o fato de a proposta prever a construção integral dessas corvetas no Brasil, baseadas em projeto de propriedade da Marinha  e com transferência total de tecnologia do CMS (sistema de  gerenciamento de combate) e do IPMS (sistema integrado de gerenciamento de plataforma). 

O FLV enfatiza que a proposta do consórcio foi feita por um grupo de solidez financeira e operacional, com conhecimento e histórico de sucesso da Fincantieri e da Leonardo na construção de navios e sistemas militares. O consórcio também aposta nas modernas instalações do Vard Promar, que não possui gargalos de construção, e que tem histórico de entrega de navios de alta complexidade. "O Vard Promar e todo o consórcio FLV estão muito contentes e orgulhosos por estarem na short list do RFP (solicitação de proposta) da Marinha do Brasil", destacou o vice-presidente sênior do Vard Promar, Guilherme Coelho.

Na última segunda-feira (15), a Marinha selecionou quatro propostas apresentadas pelos consórcios que disputam a construção das corvetas classe Tamandaré para a força naval. A 'short list' é formada pelos consórcios: “Águas Azuis”, “Damen Saab Tamandaré”, “FLV” e “Villegagnon”. Com a decisão, a construção desses navios está entre os estaleiros: Enseada (BA), Oceana (SC), Vard Promar (PE) e Wilson Sons (SP). Os investimentos previstos para construção das quatro unidades são da ordem de US$ 1,6 bilhão. A Marinha informou que a decisão sobre a melhor proposta está prevista para dezembro de 2018.

 

Por Danilo Oliveira
(Da Redação)

Comentários


Schottel

Assine Portos e Navios



Syndarma

ABTP

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

ABTP

Sobena

Terra Firma Abratec