China - Abimaq quer restringir importações

A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) apresentou ao Departamento de Defesa Comercial da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) uma ação de salvaguarda transitória contra a China composta por três petições de pré-análise, visando a aplicação de medidas restritivas contra produtos importados da China. Com o objetivo de atuar na defesa da indústria de bens de capital nacional contra os prejuízos das importações chinesas, os mecanismos de proteção visam a manutenção da produção nacional.“A salvaguarda transitória contra a China é um dos mecanismos de defesa comercial aplicado quando há um surto de importações chinesas que afetam o mercado interno”, ressalta Klaus Curt Müller, diretor executivo de Comércio Exterior da Abimaq.

Inicialmente, foram apresentadas três petições, referentes aos seguintes produtos selecionados para esta ação: chave de fenda, válvulas tipo borboleta e caminhão-guindaste. Os produtos-alvo foram selecionados por constarem no estudo horizontal setorial realizado pela Abimaq. Posteriormente, a Abimaq apresentará petições de pré-análise para mais quatro produtos: correntes de elo soldado, bombas centrífugas, compactadores e guilhotina linear.


Catálogo da Indústria Marítima



Marintec Navalshore