Fornecedores de eletroeletrônicos ainda enfrentam estagnação nas vendas para setor naval e ‘offshore’

• O segmento de eletroeletrônicos sofre há mais de três anos com a queda nas vendas, fruto da crise econômica e política e da derrocada da construção naval. As projeções feitas pelos fornecedores no ano passado não se confirmaram em 2018 e ainda não é possível sentir recuperação relevante. As empresas torcem para que no segundo semestre aconteça algum ensaio de retomada, mesmo que com poucas encomendas. Elas acreditam que o pior desse ciclo já passou, mas reconhecem que a ausência de projetos torna insustentável sobreviver nesse mercado sem diversificar a atuação. A JRC do Brasil ainda não percebeu sinal de recuperação, mas espera que esse cenário de estagnação passe quanto antes. A empresa acompanhou o resultado das últimas reuniões que priorizaram recursos do Fundo da Marinha Mercante (FMM) para novas construções. Não chega a gerar boa expectativa, pois a dificuldade nas garantias de financiamento é uma das barreiras para os armadores desenvolverem novos projetos. Na avaliação da JRC, a demanda por retrofit de embarcações também não teve procura significativa.