A Wärtsilä oferece o primeiro sistema de auto-docking disponível comercialmente no mundo

O grupo tecnológico Wärtsilä deu um passo no sentido de concretizar todo o potencial comercial das embarcações autônomas. Após os testes mais recentes e do seu sistema de acoplamento automático SmartDock, que incluiu a experiência de primeira mão dos representantes da indústria e dos clientes como passageiros a bordo do navio de teste, a empresa garantiu o primeiro pedido do sistema. Isso torna o SmartDock a primeira solução de auto-docking disponível comercialmente no mundo.

Ao automatizar os procedimentos de acoplamento, o sistema SmartDock da Wärtsilä reduz os possíveis erros humanos resultantes do fato de os tripulantes terem que realizar manobras técnicas várias vezes ao dia.

O capitão pode selecionar o destino e com um simples clique do botão "navegar", o sistema SmartDock assume o controle. O navio então sai do cais, sai do porto, parte para o próximo porto de escala, manobra para o porto e atraca junto ao cais, sem intervenção humana.

Publicidade
Catálogo da Indústria Marítima

 

Fonte: Wärtsilä

Comentários

 

 

Reportagens da edição 702

Presença a bordo

08 Jul 2019 18:07 Navegação

Empresas pedem manutenção das vagas na formação para não faltar marítimos. Sindicato cobra equilíbrio entre oferta e demanda • O mercado de navegação no Brasil apresenta oferta de marítimos superior à...

Legal Seminar

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Considerado o mais importante mercado “offshore” fora do Mar do Norte, o Brasil também atraiu a atenção de armadores noruegueses em evento paralelo • A primeira apresentação deu uma visão das...

Mercado de gás

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

As oportunidades no setor de gás no Brasil também foram debatidas no evento.  A superintendente de Oléo e Gás do estado do Rio de Janeiro, Cristina Pinho, deu um quadro...

Brasil na Nor-Shipping

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Pela terceira vez o Brasil promove um seminário durante o evento • Se neste ano o clima do evento em geral já era mais leve que nas edições anteriores, no caso...

Leia mais reportagens da edição impressa