Mercado de tintas marítimas e de tratamentos anticorrosivos tenta recuperar-se da baixa dos últimos três anos

• O mercado de tintas marítimas e tratamento anticorrosão segue com poucas oportunidades devido à crise da construção naval e do setor de petróleo. As demandas existentes são disputadas entre as principais empresas do mercado, o que resultou em queda de 20% nos preços dos produtos. A pintura dos últimos grandes projetos navais em construção no Brasil se concentra em poucos fornecedores. As contratações de tintas marítimas hoje estão muito restritas a manutenções em geral e o segmento percebe que até os serviços de docagem também estão com procura menor. Com cada vez menos obras nos estaleiros, os serviços mais executados vêm sendo os de repintura em embarcações.