Sob forte pressão de investidores e autoridades dos Estados Unidos, a Petrobras vai exigir ressarcimento do prejuízo que sofreu com o esquema de corrupção revelado pela Operação Lava-Jato. Cálculos preliminares mostram que a estatal teria a receber R$ 5,7 bilhões desviados por meio de obras superfaturadas, compra de ativos de valor bem inferior ao pago, entre outras irregularidades.

A diretoria da companhia adotou como estratégia a tese de que foi vítima do esquema. Ao contrário das empreiteiras envolvidas no caso, a Petrobras alega que só teve prejuízos e que, por essa razão, não deve pagar multas como as que vêm sendo cobradas pelas autoridades americanas e suíças dessas empresas. Até o momento, o Departamento de Justiça americano não penalizou a estatal brasileira, mas, segundo apurou o Valor, planeja fazer isso.

"A Petrobras foi vítima. A empresa não se beneficiou por qualquer meio desse escândalo de corrupção", disse o presidente da Petrobras, Pedro Parente, a investidores, banqueiros e empresários, em Nova York.

Fonte: Valor