A produção de minério de ferro da Vale atingiu 104,945 milhões de toneladas no terceiro trimestre, uma alta de 10,3% em comparação com igual período de 2017, quando foram produzidas 95,102 milhões de toneladas do insumo. Na comparação com as 96,755 milhões de toneladas produzidas no segundo trimestre, houve alta de 8,5%.

Foi a primeira vez que a mineradora atingiu produção acima de 100 milhões de toneladas em um trimestre, detalhou a companhia em relatório de produção. A Vale reafirmou nesta segunda-feira meta de produção de cerca de 390 milhões de toneladas para este ano, e de “aproximadamente” 400 milhões de toneladas para 2019. 

As vendas de minério de ferro alcançaram 83,976 milhões de toneladas no terceiro trimestre, 9,4% acima de igual período do calendário anterior. Na comparação com segundo trimestre deste ano, as vendas subiram 14,6%.

 

A empresa destacou em seu relatório o bom desempenho de seus itens premium. Os produtos de categoria premium representaram 79% das vendas totais no terceiro trimestre deste ano, ante 77% nos três meses anteriores.

“Juntamente com a consolidação da estratégia de diferenciação do portfólio de produtos da Vale, resultaram em contribuições de qualidade e prêmio médio para o preço realizado de finos de minério de ferro de US$ 8,6 por tonelada no terceiro trimestre de 2018 contra US$ 7,1 por tonelada no segundo trimestre de 2018 e US$ 5,6 por tonelada no terceiro trimestre de 2017”, detalhou a companhia.

Com a produção do terceiro trimestre informada hoje, a Vale acumula 283,652 milhões de toneladas de minério de ferro, seu principal produto, nos nove primeiros meses do ano, alta de 3,1% ante igual período do ano passado.

S11 D

A empresa comentou que o desempenho da companhia de minério de ferro até o terceiro trimestre foi impulsionado por “ramp-up” (aceleração de ritmo de produção) no projeto S11D em Carajás, no Pará. “A produção anual em 2018 ficará em linha com o limite superior do guidance de 50 milhões e 55 milhões de toneladas” afirmou a Vale, sobre S11 D.

A empresa informou ainda que o S11 D, no terceiro trimestre, produziu 16,135 milhões de toneladas, 159,2% acima de terceiro trimestre do ano passado; 12,7% acima de segundo trimestre deste ano. Em nove meses, a produção do S11D atinge 43,138 milhões de toneladas, 191,5% acima de igual período do ano passado.

Pelotas

No período, a produção de pelotas foi de 13,878 milhões de toneladas, 8,7% maior que em igual intervalo do ano passado. Em comparação com o segundo trimestre, houve alta de 8,1%. A Vale informou que a produção  foi recorde para o terceiro trimestre.

As vendas de pelotas atingiram 14,25 milhões de toneladas entre julho e setembro, 8,5% acima de terceiro trimestre do ano passado. Na comparação com segundo trimestre deste ano, subiram 7,7%.

Segundo a empresa, o desempenho de produção foi influenciado por retomada das unidades de pelotização de Tubarão I e II, em Vitória, e aos efeitos da parada de manutenção no segundo trimestre de 2018 de Tubarão IV.

Outro fator que contribuiu para o resultado, de acordo com a Vale, foi a retomada da unidade de pelotização de São Luís, no Maranhão, que voltou a operar em setembro. Isso na prática ajuda o alcance da meta de produção de 55 milhões de toneladas em 2018, em pelotas, acrescentou a companhia.

Carvão

Já na produção de carvão, houve queda de 0,6% na comparação com igual período do ano passado, para 3,194 milhões de toneladas. Em relação ao segundo trimestre, a companhia registrou alta de 11,3%.

De acordo com o relatório, as vendas de carvão totalizaram 3,195 milhões de toneladas no terceiro trimestre deste ano, 1,5% acima do registrado em igual intervalo de 2017 e 27,3% superior às do segundo trimestre.

A produção de carvão metalúrgico foi de 1,560 milhão de tonelada, uma queda de 15,8% na comparação com igual período do ano passado. Em relação ao segundo trimestre, houve alta de 0,1%.

Já a produção de carvão térmico da mineradora subiu 20,1% no terceiro trimestre, em comparação com igual período do ano passado, atingindo 1,634 milhão de tonelada. Em relação ao segundo trimestre, houve crescimento de 24,4%.

Assim como mencionado durante divulgações do balanço do segundo trimestre, a Vale afirmou que está revisando o negócio de carvão “para tornar 2018 o ano de estabilização de Moatize”, citando a região em Moçambique onde opera uma unidade para carvão.

Segundo a Vale, “conhecimento e padrões operacionais do negócio de minério de ferro estão sendo implementados e ações estão em andamento para garantir um 'ramp-up' sustentável a partir de 2019, assim como o aumento na remoção de estéril, a abertura de novas seções de mina, a preparação de selecionadas cavas para uso futuro como eliminação de rejeitos”, afirmou a empresa.

De acordo com a companhia, iniciativas como essa podem trazer impacto de curto prazo nos níveis de produção e na proporção dos produtos de 2018. “Como resultado da implementação contínua dessas mudanças estruturais, o guidance da produção de carvão foi revisado para aproximadamente 12 milhões de toneladas em 2018”, acrescentou a mineradora.

Fonte: Valor

 

Comentários


Cash Computadores

Assine Portos e Navios



Syndarma

ABTP

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

ABTP

Sobena

Terra Firma Abratec