A recente queda nos preços do petróleo no mercado internacional tem corroído a receita da Petrobras com exportações e castigado acionistas, mas a baixa vem a calhar para o presidente-eleito Jair Bolsonaro.

Um petróleo mais barato é favorável num momento em que Bolsonaro precisa decidir qual será o futuro do programa de subsídio ao diesel em seu governo. Com preços de combustíveis mais baixos na bomba, reduzem-se as chances de protestos de motoristas caso o novo governo decida voltar a uma lógica de mercado. Preços futuros do petróleo tiveram ganho na quarta-feira após um recorde de 12 dias seguidos de quedas.

“Combustíveis mais baratos interessam ao presidente eleito, já que ele pode começar seu governo com a queda dos preços “, disse Adriano Pires, analista de petróleo da consultoria CBIE. “É ruim para a Petrobras, uma empresa que produz e exporta petróleo, mas boa para Bolsonaro.”

 

O programa de subsídios foi introduzido pelo governo Michel Temer para resolver a greve de caminhoneiros que paralisou a economia em maio e expira em 31 de dezembro. A equipe econômica de Bolsonaro precisará decidir se mantém ou remove o programa antes de o novo governo iniciar seu mandato em 1 de janeiro.

Fonte: Bloomberg News

 

Comentários


Schottel



Syndarma

ABTP

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

Abeam

Sobena

Terra Firma Abratec