A Qualiman, que atua na construção da refinaria Abreu e Lima (Rnest), em Pernambuco, desde o ano passado, decidiu romper o contrato com a Petrobras e demitir 1,2 mil funcionários que atuavam na obra.

A decisão foi informada ao Sindicato da Construção Pesada em Pernambuco (Sintepav-PE).

A empresa disse ao sindicato que o não cumprimento de obrigações contratuais por parte da estatal já teria lhe causado prejuízo de mais de R$ 100 milhões neste ano. A Qualiman atuava na construção da unidade de tratamento de gases (Snox) da refinaria, que anteriormente era de responsabilidade da Alumini, mas o contrato entre as empresas foi rescindido em 2015.

 

A Petrobras confirmou ter recebido no último domingo (9) a notificação de rescisão contratual da Qualiman. A estatal informou ter cumprido todos os requisitos e obrigações contratuais com a empresa e acrescentou que está tomando as medidas cabíveis e avaliando alternativas para a retomada das obras da unidade.

“A Petrobras informa que recebeu, no dia 09/12/2018, às 20h16 (horário local), notificação de rescisão contratual da empresa Qualiman Engenharia e Montagens Ltda, contratada para a conclusão das obras da Unidade de Abatimento de Emissões (SNOX) da Refinaria Abreu e Lima, a partir de 10/12/2018. A empresa alegou dificuldades financeiras de prosseguir com as obras do empreendimento. A Petrobras esclarece que cumpriu todos os requisitos e obrigações contratuais com a Qualiman Engenharia e Montagens Ltda. A companhia está tomando as medidas cabíveis e avaliando alternativas para a retomada das obras”, informou a petroleira.

Fonte: Valor

Comentários


Cash Computadores



Syndarma

ABTP

Envie uma pauta

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

Abeam

Sobena

Fenavega Abratec