A decisão da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) de reduzir a produção, tomada nos últimos dias e coordenada com produtores independentes, significa um fracasso das tentativas de interferência por parte dos Estados Unidos, disse o presidente iraniano Hassan Rouhani.

"Apesar de tentativas dos EUA de interferir nos assuntos da OPEP e de violar o equilíbrio, com o esforço dos países membros e do ministro do Petróleo (iraniano Biyan Zangané) essas tentativas falharam", disse Rohani, citado pela agência IRNA.

A OPEP decidiu na sexta-feira passada, após dois dias de reuniões, que reduziria a produção em 800 mil barris por dia durante seis meses a partir de janeiro e os países que não pertencem à organização reduzirão a produção em 400 mil barris diários.

 

O Irã, a Líbia e a Venezuela estão isentos dos cortes.

No final de 2016, a OPEP e 11 produtores independentes Azerbaijão, Bahrein, Brunei, Guiné Equatorial (membro do grupo a partir de maio 2017), Cazaquistão, Malásia, México, Omã, Rússia, Sudão e Sudão do Sul decidiram cortar a produção em cerca de 1,8 milhões de barris por dia.

O acordo, que visa estabilizar os preços do petróleo, já foi prorrogado diversas vezes.

Fonte: Sputnik

Comentários


Schottel



Syndarma

ABTP

Abac

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

Abeam

Sobena

Fenavega Abratec