A Seadrill registrou um prejuízo líquido maior do que o esperado de US$ 240 milhões no terceiro trimestre, quase cinco meses depois de sair da recuperação judicial, mas disse que vê sinais de melhora no setor de exploração de petróleo. 

A Seadrill, que opera uma frota de 35 plataformas de perfuração marítima e administra mais 18 em nome de outras empresas, pediu recuperação judicial depois de ser atingida por uma tempestade perfeita de preços do petróleo em queda, que levaram as empresas petrolíferas a reduzir os planos de exploração, enquanto a Seadrill tentava pagar uma pilha crescente de dívidas. Em julho a empresa saiu da recuperação depois de concluir uma reestruturação das dívidas, o que ampliou os vencimentos de dívidas de curto prazo, fornecendo à empresa mais de US$ 1 bilhão em capital novo.

A perda líquida de US$ 240 milhões nos três meses até 30 de setembro foi maior que a perda de US$ 179 milhões esperada em uma previsão de analistas da FactSet.

 

A receita chegou a US$ 249 milhões em comparação com uma previsão de US$ 284 milhões, enquanto o lucro ajustado antes de juros, impostos, depreciação e amortização totalizou US$ 46 milhões.

“Depois de reestruturar nossos negócios, estamos agora bem posicionados para capitalizar a retomada”, disse o presidente-executivo, Anton Dibowitz.

“Os fundamentos do setor continuam fortes e há sinais de melhoria com a maior atividade de contratação, redução da concorrência e consolidação do setor, que devem levar a melhores preços no futuro. Já estamos começando a ver melhorias de preços para contratos a partir de 2019/20.”

A empresa informou que sua carteira de pedidos em 27 de novembro totalizava US$ 2,1 bilhões e, desde o fim do segundo trimestre, adicionou US$ 296 milhões à carteira.

Fonte: Valor

Comentários


Schottel

Assine Portos e Navios



Syndarma

ABTP

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

Abeam

Sobena

Terra Firma Abratec