Os contratos de petróleo negociados nos Estados Unidos abandonaram a queda de mais cedo e conseguiram fechar em leve alta, enquanto o Brent saltou mais de 1%, acima de US$ 78 o barril. Investidores levaram em conta as notícias sobre queda de estoques nos EUA, corte na produção em grandes exportadores e as ameaças dos americanos contra o petróleo iraniano.

Em Nova York, o barril do contrato do WTI com vencimento em agosto terminou a sessão regular em alta de 0,07%, a US$ 73,85. Mais cedo, o WTI chegou a cair 1,10%. Em Londres, o Brent para setembro encerrou com ganho de 1,24%, a US$ 78,07 o barril.

Há duas semanas, os membros da Opep chegaram a um acordo e decidiram elevar a produção de petróleo. Mas, além de o aumento ter sido menor que o temido, o mercado tem sido surpreendido por problemas em plantas de produção no Canadá e na Líbia. E expectativas em torno de sanções dos EUA contra o Irã e a contínua crise econômica na Venezuela reforçam as avaliações de que a oferta global de petróleo pode ficar ainda menor, o que tende a manter os preços em alta.

 

Nos EUA, a despeito do aumento nas sondas de petróleo em operação no país – o que costuma ser visto como um indicador de produção maior à frente –, os estoques da commodity têm caído. Dados recentes mostram que os estoques em Cushing, Oklahoma – ponto de entrega dos futuros de petróleo negociados nos Estados Unidos – já estão no menor patamar em três anos e meio.

Fonte: Valor

Comentários

Assine Portos e Navios



Syndarma

ABTP

AAPA

TMSA

Assine Portos e Navios

ABTP

Sobena

Terra Firma Abratec