O novo presidente da Petrobrás, Roberto Castello Branco, indicou na segunda-feira, 7, Carlos Alberto Pereira de Oliveira para assumir a diretoria executiva de exploração e produção (E&P) da estatal, divisão que será o foco principal da petroleira.

O nome de Oliveira terá de ser submetido aos procedimentos internos de governança corporativa, incluindo as respectivas análises de conformidade e integridade necessárias ao processo sucessório da companhia. O engenheiro mecânico está na Petrobrás desde 1981 e liderava, até então, a área de gestão de portfólio, de parcerias e de desempenho da diretoria de E&P da estatal.

A saída de Solange da Silva Guedes, atual diretora executiva de E&P, será encaminhada à aprovação do Conselho de Administração da companhia. A executiva estava à frente da diretoria desde 2015 e trabalha há 33 anos na Petrobrás.

 

Trocas

Na sexta-feira, a Petrobrás deu início às mudanças na composição da sua nova diretoria executiva. Entram Anelise Quintão Lara para assumir a coordenação de refino e gás natural, Lauro Cotta para estratégia, organização e sistema de gestão, e Rudimar Andreis Lorenzatto para desenvolvimento da produção e tecnologia.

Ao assumir a presidência da companhia na quinta-feira passada, Castello Branco prometeu um “sonoro não para os subsídios” dos combustíveis. Ele defendeu a liberdade de preços e criticou qualquer interferência do governo para beneficiar os consumidores. O executivo ainda convocou investidores a competir com a estatal na produção de combustíveis.

Segundo Castello Branco, que por quase 15 anos foi diretor da mineradora Vale, a prioridade da sua gestão será a produção de petróleo e gás natural. O presidente da estatal disse ser “otimista com o gás natural”, que, em sua opinião, deve ter novas utilidades, como para fins automotivos.

Fonte: Estadão

Comentários

Schottel

Mackay Marine

Suatrans

Syndarma

ABTP

Abac

Tche Digital

TMSA

Antaq

Abeam

Sobena

Fenavega Abratec

 

Ecobrasil