A Petrobras acertou a cessão de sua participação total em três campos de águas rasas da Bacia de Campos e de outros 34 campos de produção terrestre na Bacia Potiguar para a franco-britânica Perenco e a brasileira 3R Petroleum, respectivamente, por um valor total de US$ 823,1 milhões.

Com a Perenco, segundo fato relevante encaminhado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), foram assinados ontem os contratos de cessão de 100% da fatia da estatal nos campos de Pargo, Carapeba e Vermelho, o chamado Polo Nordeste, na costa do Rio de Janeiro.

O valor da transação é de US$ 370 milhões, dos quais 20% (ou US$ 74 milhões) na assinatura e a diferença no fechamento da operação, que está sujeita a determinadas condições precedentes, entre as quais a aprovação da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e a obtenção de novas licenças de operação pelo Ibama.

 

A Perenco começa a operar os três campos a partir do fechamento da transação, que integra o Programa de Parcerias e Desinvestimentos da Petrobras.

O sistema de produção desses campos, conforme a estatal, é integrado e formado por sete plataformas, que produzem atualmente cerca de 9 mil barris de petróleo por dia, exportados pela plataforma de Garoupa (PGP-1) e transportados em oleoduto até o terminal de Cabiúnas, no continente.

Já a cessão da participação total da Petrobras em 34 campos de produção terrestres na Bacia Potiguar, no Rio Grande do Norte, para a 3R Petroleum foi aprovada ontem pelo conselho de administração da petroleira. O valor da transação é de US$ 453,1 milhões, dos quais 7,5%, ou US$ 34 milhões, pagos na assinatura do contrato, prevista para 7 de dezembro, e o restante no fechamento da transação.

As 34 concessões englobam campos maduros, em produção há mais de 40 anos e foram reunidos em um único pacote, Polo Riacho da Forquilha, com produção atual de 6 mil barris de petróleo por dia.

A Petrobras detém 100% das concessões, com exceção dos campos de Cardeal e Colibri, nos quais a fatia da estatal é de 50% de participação e a Partex é operadora com os outros 50%, e os campos de Sabiá da Mata e Sabiá Bico-de-Osso, onde a estatal tem 70% de participação e a Sonangol é operadora com uma fatia de 30%.

Com os US$ 11,5 bilhões já realizados em desinvestimentos no atual ciclo (2017-2018), os negócios anunciados ontem levam a cifra para US$ 12,3 bilhões. Em entrevista coletiva de anúncio do resultado no terceiro trimestre, no início do mês, executivos da estatal informaram que estavam previstos mais US$ 2 bilhões em vendas de ativos no quarto trimestre. Com isso, a expectativa é que o plano de venda de ativos encerre o ano com US$ 13,5 bilhões, abaixo, porém, da meta de US$ 21 bilhões. 

Fonte: Valor

Comentários


Schottel

Assine Portos e Navios



Syndarma

ABTP

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

ABTP

Sobena

Terra Firma Abratec