A produção brasileira de grãos deverá crescer 3,1% em 2019 em relação ao ano passado e alcançar 233,4 milhões de toneladas, projetou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em seu terceiro prognóstico para a safra atual. No segundo prognóstico, divulgado em dezembro, a estimativa era de 231,1 milhões de toneladas. A  área a ser colhida foi estimada em 62,2 milhões de hectares, 2,1% maior que a do ano passado.

Segundo o IBGE, a revisão para cima reflete as boas condições climáticas observadas em dezembro em Estados como Piauí, São Paulo e Goiás, que proporcionaram impactos positivos para soja e milho. A projeção para a colheita de soja foi ajustada para 118,8 milhões de toneladas. “Existe, porém, uma recente piora do clima no Paraná, com falta de chuvas, o que pode causar redução na próxima divulgação”, disse Carlos Alfredo Guedes, gerente de agricultura do IBGE.

O problema citado já levou a Conab a reduzir sua estimativa para a colheita de soja na safra 2018/19 e, com isso, a ajustar também para baixo sua previsão para a produção total de grãos.

 

De acordo com o IBGE, a primeira safra de milho, por sua vez, deverá crescer 2,6%, para 26,4 milhões de toneladas, ao passo que a colheita da segunda safra deverá aumentar 11,1% em 2019, para 61,8 milhões de toneladas.

Com perspectivas de queda estão culturas como o arroz (em casca), cuja produção deverá recuar 4,8% em 2019, para 11,17 milhões de toneladas, e o feijão de primeira safra — queda de 10,8%, para 1,3 milhão de toneladas.

A safra de grãos estimada para 2019 é a segunda maior registrada pela pesquisa — o recorde histórico é de 2017. O IBGE estima que a safra de 2018 totalizou 226,5 milhões de toneladas, queda de 5,9% em relação ao ano anterior.

Fonte: Valor

Comentários


Cash Computadores

Assine Portos e Navios



Syndarma

ABTP

Envie uma pauta

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

ABTP

Sobena

Fenavega Abratec