O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, se mostrou disposto nesta sexta-feira a continuar vendendo petróleo aos Estados Unidos, mesmo depois de insistir em um prazo para a retirada de todo o corpo diplomático norte-americano de seu país após romper as relações com os EUA.

Maduro disse a jornalistas no palácio presidencial que sua decisão foi de romper com o governo do presidente Donald Trump, não com os EUA, depois que a Casa Branca manifestou apoio ao líder oposicionista Juan Guaidó, que nesta semana se autoproclamou presidente interino do país rico em petróleo.

O mandatário, sob forte pressão internacional para que se realizem novas eleições na Venezuela, disse que se os EUA decidirem não comprar mais petróleo de seu país, ele buscará outros mercados.

 

Maduro voltou a afirmar que a autoproclamação de Guaidó como presidente interino faz parte de um golpe de Estado tramado pelos EUA, acrescentando não se importar se outras representações diplomáticas, como a da Espanha, deixarem o país.

Maduro classificou como “insolentes” as declarações feitas pelo chanceler espanhol a favor de novas eleições na Venezuela.

Fonte: Reuters

Comentários

Datamar

Schottel

Assine Portos e Navios



Pesa

ABTP

Envie uma pauta

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

Abeam

Sobena

Fenavega Abratec

 

Ecobrasil