O general Augusto Heleno disse nesta quarta-feira que será ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) do governo Jair Bolsonaro e não da Defesa, cargo para o qual também vinha sendo cogitado. Na terça-feira, o presidente eleito disse preferir o general no GSI. 

“Eu vou para o GSI”, disse Heleno, ao sair com Bolsonaro de um encontro com o comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro do ar Nivaldo Rossato. “Ele [Bolsonaro] confirmou.”

Sobre a escolha do general Heleno para o GSI, o vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão, disse que ele é "uma cabeça brilhante, que não pode ser desperdiçada".

 

Para a Defesa, Mourão afirmou que o indicado para a pasta deve ser da Marinha. "Bolsonaro está pensando em alguém da Marinha para ter o equilíbrio de nomeações entre as Forças", disse. Segundo ele, o presidente eleito está estudando as possibilidades e ainda não há nenhuma definição a respeito.

Um dos nomes que estavam cotados para a Defesa era o do atual ministro da área, general Joaquim Silva e Luna, com quem Bolsonaro se encontrou na terça-feira.

O vice-presidente eleito confirmou ainda que será trocado o comando das Forças Armadas e o critério para a substituição será o de "antiguidade". "Os atuais terminam os mandatos e passam para o próximo", afirmou ao chegar ao Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), sede dos trabalhos da equipe de transição.

Fonte: Valor

Comentários


Schottel



Syndarma

ABTP

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

Abeam

Sobena

Terra Firma Abratec