O presidente da petrolífera francesa Total, Patrick Pouyanné, disse que a empresa está caminhando para ampliar os investimentos em gás natural até 2040, diante dos desafios impostos pelas mudanças climáticas.

“Temos de lidar com a mudança climática, todos sabemos disso, e sermos mais eficientes em termos de energia. Por isso, vamos ter como primeira fonte de energia o gás natural que, em termos de emissão de CO2, tem duas vezes menos do que o carvão”, afirmou em evento da seguradora Coface, que ocorre nesta terça-feira em Paris.

De acordo com o executivo, apesar da necessidade de investimento em fontes renováveis, o fim do uso do combustíveis fósseis ainda está longe. Isso porque a energia, em sua opinião, tem de ser acessível, barata, limpa e um investimento de longo prazo.

 

Pouyanné afirmou que os países têm de combinar as fontes renováveis com as fósseis, encontrando o melhor mix. Não significa que os hidrocarbonetos tenderão a zero, mas que podem cair de participação na matriz energética dos países de forma responsável.

O executivo afirmou que os países precisam de energia barata e acessível, principalmente os emergentes, que ainda têm um caminho para se desenvolver. “Não significa que não temos de encontrar uma solução em energia renovável. Estamos ainda em busca de um tipo de energia limpa e barata. Mas não vai acontecer do dia para a noite”, afirmou.

A Total, de acordo com ele, caminha para não ser apenas uma empresa de petróleo. Agora, é uma empresa de óleo, gás e eletricidade, e quer entrar no ramo de distribuição de energia.

Fonte: Valor

Comentários

Cash Computadores

Mackay Marine

Assine Portos e Navios

Syndarma

ABTP

Envie uma pauta

Tche Digital

TMSA

Assine Portos e Navios

ABTP

Sobena

Fenavega Abratec

 

Ecobrasil