Maior exportadora de carne de frango para a Arábia Saudita, a BRF informou hoje que oito de seus abatedouros de aves seguem autorizados a exportar para os árabes. Ontem, os sauditas vetaram 33 frigoríficos brasileiros, incluindo alguns da BRF.

Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a BRF informou que dois de seus abatedouros - em Lajeado (RS) e Jataí (GO) - foram embargados pela Autoridade Saudita de Alimentação e Medicamentos (SFDA, na sigla em inglês). No entanto, apenas a planta de Lajeado vinha exportando carne de frango para a Arábia Saudita, ressaltou a companhia.

Segundo a BRF, é possível atender a demanda saudita com os oito abatedouros habilitados. Para tanto, a empresa terá de fazer ajustes na cadeia produtiva. O prazo para esses ajustes é de três meses.

 

A empresa não forneceu detalhes dos ajustes, mas três meses é o período necessário para adaptar uma de suas plantas que estão autorizadas ao “non stunning” (abate sem insensibilização por choque elétrico). No ano passado, os árabes vetaram o "stunning".

Pelos cálculos da BRF, a suspensão das vendas à Arábia Saudita da carne de frango produzida em Lajeado causará uma perda de R$ 45 milhões até que os ajustes sejam feitos. Esse montante representa apenas 0,1% da receita líquida dos últimos 12 meses encerrados em setembro.

Fonte: Valor

Comentários

Datamar

Cash Computadores

Assine Portos e Navios



Pesa

ABTP

Envie uma pauta

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

Abeam

Sobena

Fenavega Abratec

 

Ecobrasil