A chinesa CNPC terá uma fatia de 20% da refinaria do Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro), segundo acordo anunciado nesta terça (16) pela Petrobras. Os chineses ficarão com fatia semelhante também em campos de produção de petróleo na Bacia de Campos.

O acordo prevê a realização de estudos para definir os custos necessários para concluir a obra, paralisada em 2015. A partir do resultado, as empresas formarão uma nova companhia para operar o ativo.

Pensado como um grande complexo petroquímico, o Comperj se tornou alvo de investigações da Operação Lava Jato e teve as obras suspensas por problemas financeiros de fornecedores. 

 

O projeto chegou a ser retirado dos planos da estatal durante o período mais agudo de sua crise. Em julho, a Petrobras anunciou negociações com a CNPC para retomar os estudos.

O acordo prevê a transferência aos chineses de 20% de um conjunto de quatro campos produtores de petróleo na Bacia de Campos, cujo óleo tem características adequadas para o refino no complexo. A Petrobras permanece como operadora dos projetos.

No local da refinaria, em Itaboraí, na região metropolitana do Rio, a Petrobras constrói também uma unidade de tratamento de gás, que receberá a produção do pré-sal.

Fonte: Folha SP

Comentários


Schottel

Assine Portos e Navios



Syndarma

ABTP

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

Abeam

Sobena

Terra Firma Abratec