A China National Petroleum Corp (CNPC) continuará a retirar petróleo de campos iranianos onde detém participação, mesmo após os Estados Unidos terem restaurado as sanções sobre o setor petroleiro do Irã, disse um executivo da empresa nesta sexta-feira.

A estatal chinesa entrou no Irã em 2004, quando comprou o campo de petróleo MIS, no qual tem participação de 75 por cento. A CNPC não informa nenhum volume de produção em seu site.

A petroleira também gastou bilhões de dólares desenvolvendo o campo de North Azadegan, que começou sua produção em 2016, com cerca de 80 mil barris por dia de óleo, junto com gás natural, segundo o site da empresa.

 

“Nossa principal parceria com o Irã é o investimento upstream. O aumento do capital do petróleo está recuperando o nosso investimento lá”, disse Hou Qijun, vice-diretor geral da CNPC, nos bastidores de um evento da indústria.

Os EUA reimpuseram na segunda-feira as sanções sobre os setores petroleiro, bancário e de transportes do Irã, porém ofereceu isenções a alguns países, que poderão continuar comprando óleo iraniano.

Sob a isenção, a China pode comprar 360 mil barris por dia de petróleo da República Islâmica por 180 dias, disseram à Reuters duas fontes próximas do assunto nesta semana.

Fonte: Reuters

Comentários


Schottel



Syndarma

ABTP

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

Abeam

Sobena

Terra Firma Abratec