A atividade da indústria brasileira cresceu em novembro, puxada pelo aumento de encomendas, produção e número de trabalhadores, de acordo com o Índice Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês), elaborado pela consultoria IHS Markit. O indicador aumentou para 52,7 em novembro, de 51,1 em outubro, feito o ajuste sazonal. Leituras acima de 50 apontam expansão da atividade.

Segundo a Markit, a produção cresceu em novembro à taxa mais alta em oito meses. Patamar de confiança do setor, por sua vez, foi o maior da série do PMI.

O crescimento da atividade foi notado nos três setores acompanhados pelo PMI: bens de consumo, intermediários e de capital.

 

Novas encomendas de exportação cresceram em novembro, após as quedas registradas em setembro e outubro.

Os estoques de matéria-prima aumentaram na indústria, segundo a pesquisa, o que sugere uma expectativa de alta nas vendas, diz o relatório da Markit. Cerca de 77% das empresas se disseram confiantes de que a produção vai crescer nos próximos 12 meses. Apenas 1% das companhias se disseram pessimistas.

"Novembro viu o setor industrial do Brasil renascer e registrar a melhor recuperação da produção industrial desde março. Embora o mercado doméstico tenha sido o principal propulsor das entradas de novos pedidos, houve pelo menos um retorno ao território de crescimento na demanda proveniente do exterior. O fortalecimento da demanda e o arrefecimento da inflação dos insumos têm tido impacto positivo nos custos. As fábricas puderam aumentar os preços cobrados pelo 16º mês consecutivo. Para completar as boas notícias, o sentimento em relação aos negócios atingiu o seu nível mais alto observado na história da série, com as empresas confiantes com a mudança de governo", afirma, em nota a economista-chefe da Markit, Pollyanna de Lima.

Fonte: valor

Comentários


Schottel



Syndarma

ABTP

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

ABTP

Sobena

Terra Firma Abratec