Não mereceram a atenção devida projeções feitas pelo diretor-geral da ANP, Décio Oddone, sobre a indústria do petróleo no Brasil. A receita da União, Estados e municípios com royalties, participações especiais, bônus de assinatura e óleo vai subir de R$ 60 bilhões em 2018 para R$ 300 bilhões em 2030, ou R$ 400 bilhões com o Imposto de Renda das empresas.

Por um lado, a exploração do pré-sal vai proporcionar uma renda considerável aos brasileiros. Mas, por outro, a montanha de dinheiro nos cofres públicos poderá inibir o Congresso nas reformas fiscal e da Previdência, necessárias para pôr o país na trilha do desenvolvimento sustentado. O petróleo pode, assim, tornar-se uma "maldição". Por isso, corra Bolsonaro!

Fonte: Valor

Comentários

Cash Computadores

Messe Munchen

Assine Portos e Navios

Syndarma

ABTP

Envie uma pauta

Tche Digital

TMSA

Antaq

Abeam

Sobena

Fenavega Abratec

 

Ecobrasil