A Petrobras informou nesta sexta (14) que, embora ainda não tenha definido a quantidade de ações da BR Distribuidora que oferecerá ao mercado, a ideia é manter o controle sobre a companhia.

A oferta de ações da subsidiária foi aprovada pelo conselho de administração da estatal em reunião realizada na terça (11).

O objetivo é listar a empresa no Novo Mercado da bolsa de São Paulo, que determina uma fatia mínima de 25% das ações negociadas em mercado.


"Em relação ao percentual que será ofertado, a Petrobras informa que foram debatidos diversos cenários, inclusive os que foram mencionados pela imprensa, mas não houve deliberação específica acerca da extensão da oferta", disse a estatal, em comunicado enviado à CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

O texto responde a pedido de esclarecimentos da autarquia a respeito de notícias sobre a oferta de até 40% das ações.

A Petrobras diz ainda que o número de ações oferecidas dependerá de condições estratégicas e de mercado e ainda será objeto de análise interna.

A venda da BR é uma das principais operações do plano de desinvestimentos da estatal, que prevê arrecadar US$ 21 bilhões até o fim de 2018.

Na quarta (12), relatório do banco UBS disse o valor integral da BR está entre US$ 8 bilhões e US$ 12 bilhões.

"Acreditamos que a entrada de recursos com a oferta de ações e a maior transparência (exigida) de uma companhia listada em bolsa serão bons para a Petrobras e para a BR", escreveram os analistas do banco. 

Fonte: Folha SP