Programas de desenvolvimento europeus confirmam ano de sucesso da i4sea: “Já somos uma empresa global”

A i4sea participou, na última semana, do evento de finalização de dois importantes programas europeus de incentivo à inovação no setor portuário: o Bluetech Accelerator, do Ministério do Mar de Portugal; e o programa alemão Trade with Impact, da companhia Rainmaking. As duas iniciativas têm o objetivo de gerar desenvolvimento e solucionar problemas do setor portuário, a partir de parcerias entre grandes empresas e startups de todo o mundo.

Em Portugal, a empresa teve a oportunidade de apresentar os resultados iniciais de projetos com os Portos de Leixões e de Sines e com a Inmarsat, líder mundial em telecomunicações e dados por satélite no setor marítimo. Estiveram presentes o ministro do Mar português e diversos atores do setor marítimo, além de empresas de investimento e inovação locais.

“A partir de agora, iremos expandir os nossos serviços para mais portos em Portugal e abriremos um escritório da empresa no país para atender de perto os contratos”, comemora o CEO da i4sea, Bruno Balbi.

i4sea

Ele avalia que o Bluetech Accelerator abriu as portas para que a i4sea se tornasse uma empresa global. “A aprovação no Bluetech Accelerator foi o grande primeiro passo, quando conseguimos fechar projetos com grandes empresas mundiais. Com este resultado, ganhamos credibilidade não somente no mercado europeu, onde fomos convidados para diversos outros programas de inovação, mas também no mercado nacional mostrando que a i4sea já é uma empresa global”, pontua.

Já na Alemanha, a empresa brasileira estabeleceu parcerias com a Shell e a Navis, líder mundial em sistemas para portos e terminais portuários. No total, 730 startups foram avaliadas no início e final do programa, mas somente oito firmaram parcerias com as grandes empresas. A i4sea ainda iniciou conversas com a Autoridade Portuária de Hamburgo para avaliar a implementação do i4cast®, primeiro software inteligente que apoia a tomada de decisão referente às manobras e operações portuárias.

“Agora não somente somos parceiros das duas maiores empresas de tecnologia do setor marítimo (Navis e Inmarsat), como também temos projetos em andamento com a Shell e dois dos principais portos portugueses: Sines e Leixões. Sem contar diversas negociações com portos e terminais na Bélgica, Portugal, Alemanha, República Dominicana e China”, acrescenta Balbi.

O plano da empresa, a partir de agora, é solidificar as parcerias e contratos conquistados, com o objetivo de crescer exponencialmente a partir de 2020, de forma sustentável. Além de investir em avanços comerciais, o CEO garante que a oportunidade será usada para investimentos em pesquisa e desenvolvimento, de forma que o i4cast® se torne cada vez mais ágil, eficiente e focado 100% nas necessidades dos clientes.

i4sea

Comunicado corporativo - por i4Sea