A importância da CISG e da arbitragem para a logística do comércio exterior

Em 2013, segundo a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), cerca de 90% das importações do Brasil em toneladas ocorreram por via marítima, enquanto na exportação foram 98%(1). Esse modal, contudo, demanda intensa atividade portuária, com diversas possibilidades de avarias marítimas e portuárias. Uma das causas é a intervenção estatal ineficiente, em face do controle aduaneiro e da regulação dos diversos órgãos intervenientes.

Restrito a assinantes