AGI Brasil
  • Relatório PN

    Fábrica
    O secretário da Indústria Naval e Portuária da Bahia, Carlos Costa, e o diretor da Daihatsu para a América do Sul, Toshimi Deguchi, assinaram um acordo de intenções durante a Marintec South America, para a instalação de uma fábrica de motores marítimos no Polo Baiano 2 de Julho, no Recôncavo, que já conta com as construtoras OAS, Odebrecht e UTC e a empresa de consultoria financeira Ask Capital. O complexo industrial estará situado a 10 quilômetros do Estaleiro Enseada.

  • Produtos e Serviços

    Canal do Panamá
    Softwares 3D, os mesmos utilizados na criação dos filmes de Hollywood, estão sendo utilizados no projeto de expansão do Canal do Panamá. A MWH, empresa contratada, está usando as soluções BIM da Autodesk para o projeto do terceiro conjunto de eclusas que será capaz de acomodar maior carga conteinerizada e navios-tanque, capaz de carregar duas vezes mais carga do que os navios que atualmente atravessam o canal.

  • Editorial

    A candidata do PSB à presidência, Marina Silva, promete reduzir a importância da exploração do petróleo do pré-sal na cesta de combustíveis disponíveis no país caso seja eleita. Não deixa de ser uma posição corajosa, embora represente uma espécie de haraquiri eleitoral. Em campanha — e com chances —, Marina embaralha o cenário para os setores de petróleo, gás e naval. Vejamos: como ignorar o esforço que foi feito até aqui para viabilizar o pré-sal, seja politicamente, seja pelos investimentos em curso? Todos os estados brasileiros envolveram-se no embate pela divisão dos royalties. E os milhares de empregos gerados e por gerar? E o esforço pela qualificação industrial na formação de uma cadeia de fornecedores locais?