Great Ocean
  • Relatório PN

    Viagem internacional
    O suezmax João Cândido, segundo navio do Programa de Modernização Expansão da Frota da Transpetro (Promef) a entrar em operação, fez sua primeira viagem internacional, transportando um milhão de barris de petróleo do Campo de Lula. A embarcação foi carregada no Terminal Aquaviário da Baía de Ilha Grande (Tebig), em Angra dos Reis, e partiu para o sul levando petróleo a portos chilenos. Em operação desde maio de 2012, o suezmax João Cândido foi o primeiro navio construído no Nordeste para o Promef. Com 274 metros de comprimento e capacidade para transportar 157,7 mil toneladas de porte bruto, o petroleiro pode carregar até um milhão de barris.

  • Produtos e Serviços

    Nova marca
    O grupo André Maggi tem novo nome: Amaggi. A mudança foi motivada pelo crescimento e internacionalização da companhia, com a consequente necessidade de uma padronização maior de todas as áreas de negócios. A Amaggi Exportação e Importação Ltda. é a empresa líder do grupo, que atua na compra e venda de grãos, industrialização, logística, operações portuárias e importação e comercialização de insumos. Sempre foi a empresa mais exposta. Por essa razão, tornou-se uma marca forte, ao lado do próprio Grupo André Maggi. Além da adoção da Amaggi como novo nome, a alteração foi estendida aos seus diferentes negócios, que passarão a se chamar Amaggi Commodities, Amaggi Navegação, Amaggi Agro e Amaggi Energia.

  • Editorial

    A Marintec - Navalshore acontece este ano ensanduichada entre a Copa do Mundo e as eleições. Embora o ano esteja prá lá de atípico, o entusiasmo dos expositores é um contraponto ao clima de velório que impregna os analistas econômicos frente ao pequeno crescimento do PIB. Reportagem nesta edição mostra o que esperam os participantes da feira. A Marintec - Navalshore não para de crescer, revelando que as empresas ainda acreditam no setor naval e offshore e têm ânimo para investir. Problemas como os que afetam o estaleiro Eisa ou que paralisaram obras no polo naval gaúcho são percebidos como pontuais. Claro, a indústria naval e toda a cadeia de fornecedores sofre as consequências das agruras da Petrobras. Há relatos de empresas que estão com problema de caixa, e nesse aspecto esse é um ano problemático. Mas, informa o Sinaval, chega aos 80 mil o número de trabalhadores diretos na construção naval em 2014, com prognóstico de 100 mil em 2016. É quase um oasis, uma notícia completamente descolada do noticiário econômico cotidiano. As próximas eleições não favorecem o clima positivo e somente depois de realizadas a histeria do noticiário eleitoreiro dará lugar a uma percepção mais sensata do país. Aguardemos.